Os benefícios e os riscos do gás canalizado

Fogão e aquecedor a gás encanado. Ambos possuem benefícios e riscos, e claro, também exigem cuidados específicos. Por isso o My Cond traz algumas dicas que vão ajudar no cuidado e na manutenção.

INSTALAÇÃO

A instalação deve ser feita por um técnico. Se você é novo no condomínio nada de tentar instalar sozinho. A depender da instalação pode ser necessária uma adaptação na tubulação com cobre e flange. Tem que ter conhecimento de prensagem, cobre com estanho e até mesmo com solda foscolpe.  Há pressões diferentes e o registro e a mangueira são específicas.

O profissional precisa ter alguns cuidados na hora de instalar, como verificar se não tem vazamento. Após a instalação, precisa checar se foi feita a soldagem correta.

CUIDADOS MANGUEIRA

Uma informação importante é que a mangueira tem um prazo de validade, por isso é recomendado trocá-la a cada 5 anos. E atenção à medida. A mangueira com malha não pode ultrapassar 1,25 m por questões de normas técnicas. É importante ainda que fique o menos esticada possível. Se movimentá-la constantemente, força as juntas e pode trincar. Quanto menos arrastar o fogão, melhor! Não é recomendado limpar com pano úmido porque isso enferruja a malha. É possível passar um pano seco com muito cuidado para não tirar a peça do lugar.

AQUECEDOR A GÁS

A manutenção de aquecedores a gás em condomínios deve ser feita uma vez ao ano. Por questões de segurança. Especialistas também alertam para que o aquecedor seja instalado na área de serviço e não no banheiro. O local de instalação precisa ter janelas sempre abertas para dissipar o gás.

CHEIRO DE GÁS?

Se o morador chegar em casa e sentir cheiro forte de gás, ele não deve acender as luzes. É necessário abrir as janelas, fechar a alimentação do apartamento e chamar a empresa responsável pelo fornecimento.

BENEFÍCIOS E RISCOS

BENEFÍCIOS RISCOS
Praticidade – fornecimento contínuo Toxicicidade – a queima de gás natural em aquecedores gera o monóxido de carbono que traz risco à saúde caso inalado por muito tempo.
Mais espaço – não ocupa espaço como o botijão. Inflamável – risco maior em casos de vazamentos
Versátil – usada no fogão e para aquecer chuveiros Acúmulo – por ser mais leve que o ar, o gás natural tende a se acumular nas partes mais elevadas em ambientes fechados
Aproveitamento total – só paga o que consome Preço – o gás natural tende a ser mais caro que o gás de botijão.
Pós-pago Manutenção – exige manutenção em mais aparelhos.