Por que a manutenção predial deve ser realizada?

Os prédios são construídos para servir de moradia ou local de trabalho por muitos anos, mas para isso é preciso manter as instalações sempre adequadas para garantir segurança e longa vida as edificações. Para isso, é indispensável a realização de manutenção predial.

Para se ter uma ideia do quanto a manutenção predial é importante, estudos mostraram que 66% das prováveis causas e origens dos acidentes em edificações com mais de 10 anos estão relacionadas com a falta desse cuidado.

Leia também: Seu condomínio faz inspeção predial? 

A manutenção predial não deve ser confundida, por exemplo, com a manutenção corretiva, que costuma acontecer para resolver algum problema emergencial. Ou seja, sem nenhum tipo de planejamento prévio. O que costuma sair bem mais caro.

No caso da manutenção predial, a palavra chave é justamente o PLANEJAMENTO. Tudo é pensado para que o problema não aconteça. A ideia é manter todos os serviços do prédio funcionando como se fossem novos, independentemente da idade do edifício.

Leia também: Manutenção no condomínio pode evitar danos com chuva de verão

Mas o que engloba essa manutenção? É preciso pensar em todos os componentes de uma edificação que possui uma durabilidade determinada, como alvenaria, instalações elétricas, hidráulicas, de gás, portões, telhados e muito mais.

Enfim, pensar manutenção predial é pensar ações que façam com que o edifício se mantenha sempre preservado, com segurança e que gere economia ao evitar problemas maiores.

OBRIGAÇÕES

Primeiro precisamos nos atentar as obrigações. Segundo a norma NBR 14037 , o plano de manutenção e uso adequado deve ser entregue junto com a obra pelas construtoras e/ou incorporadoras. Já a execução deve estar prevista no planejamento dos condomínios instituído pelos administradores e fixada pela norma NBR 5674/1999.

E a importância de se atentar a esse plano vai além. Se nos primeiros anos de um novo empreendimento não prestar atenção e não colocar em prática o plano de manutenção entregue ao condomínio, o local pode perder a garantia dos sistemas construtivos por parte da construtora.

REALIDADE

O que acontece muitas vezes é que grande parte dos condomínios só passa a dar importância na manutenção predial, a partir do momento em os problemas viram uma bola de neve. Quando ao mesmo tempo o condomínio começa a passar por infiltrações, quedas de revestimentos em fachadas, problemas elétricos, entre outros.

Quando se coloca no papel, os custos elevados apontam para a importância de se planejar.

EXEMPLO DE PLANO DE MANUTENÇÃO SIMPLIFICADO

PERIODICIDADE

SISTEMAATIVIDADE

RESPONSÁVEL

A cada 6 mesesInstalações hidráulicasFazer inspeção de caixas de passagem de esgotoEquipe de manutenção local
A cada 1 anoCoberturaVerificar vedaçõesEquipe de manutenção local
A cada 3 anosFachadaFazer lavagem e verificar danos em azulejosEquipe especializada

Dentro deste plano pode entrar ainda:

  • Inspeção de instalações elétricas
  • Inspeção de elevadores e sala de máquina
  • Inspeção das instalações de gás
  • Inspeção dos equipamentos e sistemas de segurança;
  • Inspeção nas áreas comuns como playground, sauna, piscinas, salão de festas, jardins

É importante lembrar que todas as instalações devem ser examinadas periodicamente como definida no planejamento através da norma fixada no NBR 5674.

E não pode esquecer que a falta de manutenção, assim como o uso indevido das instalações, pode expor um determinado imóvel a grandes riscos, até mesmo causando vítimas.

LEIA TAMBÉM: Sou síndico e agora?