10 plantas apropriadas para apartamentos

Ter plantas em apartamentos é um dos estilos que estão mais em alta nos últimos tempos. Mas, será que é possível ter qualquer tipo de espécie nos espaços fechados e menores?

Nesta postagem vamos mostrar que com um pouco de criatividade e informações corretas, morar em um ambiente fechado não necessariamente quer dizer que é preciso abrir mão da jardinagem. 

É importante destacar três informações essenciais para criar plantas: elas precisam de luz, água e dedicação. No mais, são detalhes, como escolher o melhor lugar do ambiente para deixar as plantinhas e o tipo de vaso mais adequado para cada uma delas.

Abaixo dez espécies de plantas que você vai conseguir cuidar em apartamentos.

Jibóia

A Jibóia gosta de locais com sombra, sem sol direto, uma espécie ótima para os locais fechados. Ela cresce para baixo, gosta de temperaturas mais amenas, mas regas precisam acontecer com regularidade. Elas ficam lindas em prateleiras, por causa das folhas pendentes.

Jibóia

Cactos

Os cactos, de modo geral, são plantas fáceis de cultivar e sempre bem indicadas para apartamentos. Mas, diferente da Jibóia, eles gostam de luz direta do sol, por ao menos três vezes por  semana. Sendo assim, o ideal é cultivá-los na varanda do apartamento ou próximos a janelas. 

Mas nada de muita água. As regas devem ser mínimas, basta lembrar que o cacto é uma espécie de clima desértico. O recomendado é regá-lo uma vez por semana no verão e uma vez por mês nos meses de inverno. O cacto também não tolera vento.

Lança de São Jorge

Se você está pensando em algo realmente pequeno, a Lança de São Jorge pode ser uma opção. Ela também possui as facilidades de uma planta que precisa ser regada apenas uma vez a cada duas semanas.

A Lança de São Jorge é uma das espécies de plantas mais indicadas para cultivo dentro de apartamentos. Além de ser vertical, ela possui formato cilíndrico e se encaixa de maneira muito compacta aos ambientes limitados.

A espécie também é muito fácil de cuidar, ela exige poucas regas e quase nada de adubação. Assim como a Jibóia, também se desenvolve muito bem em ambientes de sombra, sem sol direto.

LEIA TAMBÉM: Manutenção de área verde na primavera

Lança de São Jorge

Ela pode ser plantada em vasos e regada uma vez a cada duas semanas, sem jogar água diretamente sobre as folhas.

Lírio da paz

Mais uma espécie de planta que tem indicação de pouca luminosidade. As suas folhas brancas não podem receber luz direta do sol, pois podem ser queimadas. Sendo assim, o indicado é que ela fique em ambientes com sombra.

Ela é uma planta de médio porte que decora muito bem ambientes pequenos. O solo deve ficar úmido, ou seja, média de 3 regas semanais. Com o passar do tempo, sua folhagem se esverdeia. 

Mas atenção! Essa é uma planta tóxica, então mantenha crianças e animais longe dela.

Palmeira-leque

Outra planta de porte médio é a Palmeira-leque. Com suas folhas ornamentais, que lembram leques de verdade, elas deixam qualquer espaço com um toque tropical. É uma planta que gosta de meia sombra ou sol pleno, além de regas regulares.

Mas é importante usar um vaso proporcional ao tamanho da sua palmeira leque, se não o vaso não aguenta a planta. Como não tolera frio, evite colocá-la em ambientes com ar-condicionado. É uma planta exigente com a fertilidade do substrato e que precisa de um solo sempre úmido.

Zamioculca

A espécie é conhecida como a planta da fortuna, por isso mesmo, é uma das favoritas para quem quer atrair boas energias e prosperidade. E ela é um sucesso para quem mora em apartamentos, pois não gosta de sol direto, não exige tantos cuidados e é super resistente.

Zamioculca

As regas devem ser feitas uma vez por semana. E como  não gosta tanto de sol o recomendado é deixá-la à meio-sombra.

Atenção! Assim como a Lírio da Paz, todas as partes da planta são venenosas se ingeridas, uma opção pouco amigável se você mora com crianças ou animais de estimação. 

Camedórea-elegante

Quem busca uma planta de porte médio pode apostar na Camedórea-elegante. Ela não cresce mais que 2 metros de altura e também é indicada para apartamentos por não gostar muito da luz solar direta.

Sobre as regas, o recomendado é de até 4 vezes na semana. Ela tem crescimento lento, mas é de fácil cultivo, exigindo apenas que seu substrato se mantenha úmido.

Costela-de-adão

Quer mais uma na pegada tropical? A costela-de-adão é perfeita e uma planta super fácil de cuidar e também pode alcançar um porte médio. Ela pode ficar tanto em um ambiente com muita luz como também na meia-sombra. 

Mas lembre sempre de manter a terra úmida e borrifar água periodicamente. A rega da costela-de-adão deve ser feita, pelo menos, duas vezes na semana.

O solo precisa ter uma boa drenagem e ser fresco. O ideal é que o vaso seja trocado todo ano.

Leia também: Que tal montar uma horta comunitária?

Ela é de fácil plantio é fácil, mas lembre de escolher um vaso que seja do tamanho que gostaria que ela ficasse no final, quanto mais espaço der, mais crescimento terá. Por crescer muito rápido, se escolher um vaso pequeno, logo terá que trocá-la.

E por fim, atenção para a folhagem. Use uma esponja úmida, apenas com água, para limpá-las e evitar que acumule poeira e fique suja. A sujeira faz com que a folhagem fique seca e acabe se deteriorando ao longo do tempo.

Samambaia

Samambaia

A samambaia é o tipo de planta que podemos chamar de perene, ou seja, pode durar para sempre. Ela é muito resistente e, se for bem cuidada, pode ter uma vida bem longa. Foi um sucesso há muitos anos e agora volta a ser a queridinha das casas e também dos apartamentos.

Elas não gostam muito de sol direto, preferem meia sombra e também não gostam de vento, mas gostam de umidade. No verão podem ser regadas todos os dias. Se estiver mais frio podem ser regadas apenas 3 vezes na semana. Não é preciso encharcar o solo, mas deixá-las bem regadas.

Violeta

Violeta

Enfim, flores!  Amplamente utilizada para dar uma vida no ambiente com sua variedade de cores, a violeta pode ser plantada em pequenos vasos, que vão sobre mesas ou enfeitam parapeitos de janelas.

Ela precisa ser regada de duas a três vezes na semana e deve ser exposta diretamente ao sol.