DIA DO SÍNDICO: Pandemia exige perfil tecnológico dos síndicos

O Dia do Síndico é comemorado em 30 de novembro, e neste ano de pandemia a celebração tem um gostinho de superação. Para esse profissional, que trabalha pela coletividade, a pandemia foi um momento desafiador e de disrupções, que exigiu melhorias, automações e redução de custo. E foi com a ajuda das tecnologias que ele conseguiu lidar com tantas mudanças, sem colocar em risco a vida e a saúde dos moradores.

Para se ter uma ideia, um levantamento feito pela startup baiana MyCond, sistema de gestão para condomínios, apontou um aumento, na pandemia, de 500% das encomendas. Hoje o app intermedia o recebimento de em média 8 encomendas por minuto – sem contar delivery. Além disso, alguns condomínios clubes chegaram a aumentar de 150 reservas por mês para 100 por dia, por conta da necessidade de reservar espaços, antes livres, como a academia. Imagine lidar com esse aumento exponencial sem ajuda da tecnologia?

LEIA TAMBÉM: Conheça as tecnologias mais demandadas pelos condomínios na pandemia

FERRAMENTAS

Pelo computador ou celular com acesso à internet, é possível utilizar de ferramentas como comunicação virtual, automação de encomendas, reservas online, assembleia digital, boletos pelo WhatsApp, entre outras. Inovações que fizeram a diferença na vida do síndico diante de um condomínio mais cheio, com maiores demandas e novas regras de convivência, durante a pandemia da covid-19.

Para o síndico Eddie Parish, um dos usuários da MyCond, a ferramenta foi positiva para aliar comodidade e segurança, e facilitou a comunicação. “Sem um aplicativo que viabilize a comunicação instantânea entre os diversos setores de um condomínio, dificilmente poderíamos fornecer uma gestão ágil e compatível com a rapidez das informações dos tempos atuais. Se um dia ter um aplicativo deste tipo no condomínio já foi um algo a mais, hoje é indispensável”.

Outro ponto que tem dado dor de cabeça aos síndicos é a inadimplência. Em meio a crise econômica, muita gente passou a ter dificuldade em pagar a taxa condominial, importante para a manutenção dos espaços. Segundo o IBGE, na Bahia, houve um crescimento de 79% no número de ações movidas na Justiça por falta de pagamento em condomínios, entre janeiro e junho de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado.

LEIA TAMBÉM: Porque ter um Software de Gestão de Condomínio?

FINANCEIRO

Mas até para esse problema a tecnologia traz soluções. A MyCond, por exemplo, de olho nessa dor dos síndicos, acaba de fechar parceria com o CondoConta, banco criado e pensado para condomínios. Além de possibilitar aberturas de contas e emissão de boletos com taxa zero, eles oferecem o serviço de Receita Garantida, no qual independente do pagamento dos condôminos, é garantido um crédito em conta todo mês, facilitando assim a vida dos condomínios com altas taxas de inadimplência.

A pandemia apenas acelerou as mudanças nos condomínios, que vieram para ficar. Para a CEO MyCond, Ana Rita Oliveira, a automação condominial é uma caminho sem volta e necessário. “O que antes era apenas uma demanda de grandes condomínios, depois da pandemia os pequenos buscaram se inserir no mundo digital, justamente pela necessidade de reorganizar os espaços, as reservas e conseguir realizar, por exemplo, assembleias virtuais, que hoje sem tecnologia não é possível.”