Conheça três manutenções anuais importantes no condomínio

Manter a manutenção do condomínio em dia já é um importante passo para prevenir incidentes no local. São vários itens e espaços que precisam de manutenção dentro do condomínio.

Alguns mensalmente, outros a cada seis meses e tem também os anuais. Mas vamos apresentar três manutenções anuais importantes e que os síndicos e administradores precisam ficar atentos.

EXTINTORES

Segundo o NBR 12962 os extintores devem ser recarregados anualmente.

NBR – Sigla usada para representar a expressão Norma Técnica. É um conjunto de normas e regras técnicas relacionadas a documentos, procedimentos ou processos aplicados a empresas ou determinadas situações. Uma NBR é criada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A única exceção são para os de CO2, que devem ser inspecionados a cada seis meses e recarregados se houver necessidade conforme NBR 11716.

E atenção para o selo!

Desde março de 2001, foi criado pelo INMETRO um Selo de Conformidade para extintores, que garante a qualidade do equipamento e das empresas especializadas na manutenção.

LEIA TAMBÉM: Por que a manutenção predial deve ser realizada?

Esse selo deve ser trocado a cada manutenção do equipamento, com a data do próximo vencimento.

Após recarga é importante exigir o laudo técnico e ART.

Sigla ART significa anotação de Responsabilidade Técnica, que é o instrumento encarregado de definir quem são os responsáveis técnicos por determinada obra ou serviço das áreas de Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia ou Meteorologia.

E não esquecer que o teste hidrostático deverá ocorrer a cada cinco anos.

MANGUEIRAS DE HIDRANTES E ACESSÓRIOS

De acordo com a Norma ABNT NBR 12779, toda mangueira de incêndio deve ser inspecionada a cada seis meses. O que precisa ser anual é o ensaio hidrostático.

É um processo em que os componentes de um sistema, tais como tubos, vasos de pressão são testadas para a verificação de resistência e vazamentos através do enchimento do equipamento com um líquido pressurizado.

LEIA TAMBÉM: Seu condomínio faz inspeção predial?

Esses serviços precisam de condições e equipamentos adequados e devem ser realizados por empresas capacitadas.

Após a manutenção, assim como nos extintores é importante exigir o laudo técnico e ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

PARA-RAIOS

A norma de proteção dos para-raios, vigente no Brasil é a ABNT NBR-5419 de 2015.

Dentre outras determinações, ela define a periodicidade das inspeções a serem realizadas no SPDA (Sistema de Proteção Contra Descarga Atmosférica), nome técnico dos para-raios, para verificar o seu estado de conservação.

O laudo técnico de SPDA é um documento que descreve os resultados da investigação técnica ou o estado de um problema de inspeção técnica.

Ele também inclui recomendações e orientações sobre a manutenção preventiva e corretiva.

Da mesma forma que as outras manutenções citadas, após a conclusão do serviço, o técnico deve emitir uma ART.

Mas, além disso, é essencial que o síndico entenda o tamanho da importância de contar com um para-raios no condomínio.

Para se ter uma ideia, a falta desse equipamento traz sérios riscos para o condomínio e os condôminos como:

  • CHOQUES
  • QUEIMA DE EQUIPAMENTOS (TANTO DOS APARTAMENTOS QUANTO DO PRÓPRIO PRÉDIO)
  • A INVALIDAÇÃO DO SEGURO
  • DANOS A ESTRUTURA DO EDIFÍCIO
  • E ATÉ O RISCO DE MORTE PARA OS MORADORES E FUNCIONÁRIOS DO CONDOMÍNIO.

Então! O seu condomínio tem para-raios? Agora já tem um bom motivo para verificar.

LEIA TAMBÉM: Manutenção no condomínio pode evitar danos com chuvas de verão

Mas o que conferir nessa manutenção? Se o condomínio fica em uma região próxima ao mar, a atenção deve ser redobrada por causa da maresia. Quais peças precisam de atenção?

LÂMPADA DO PARA-RAIOS

No topo do equipamento deve haver uma lâmpada fotocélula indicando a altura do edifício. É necessário conferir se ela não está queimada.

CABOS E CAPTORES

Devem ser limpos e revisados durante a manutenção do para-raios. Também é importante conferir se estão bem fixados. E ainda checar se não há nenhum cabo quebrado.

No geral se a manutenção do para-raios não for feita de forma correta, os cabos condutores podem oxidar ou se soltar.

Por consequência disso, o equipamento deixa de funcionar corretamente e o condomínio fica exposto.

Uma outra dica!

A manutenção do para-raios deve ser realizada antes da chegada do período de chuvas. Na maior parte do Brasil, essa época é durante a primavera e verão.

E para facilitar as coisas, o síndico pode adicionar a manutenção do para-raios na sua Planilha de Controle do Condomínio.

Ah! Nessa manutenção de para-raios pode aproveitar e conferir também:

Dois itens que também costumam ficar na parte de cima do prédio.