TRANSFORMAÇÃO DIGITAL: Condomínios precisam estar prontos para o mundo pós-pandemia

De um dia para o outro o mundo acordou imerso em uma crise que tem trazido diversas mudanças. De repente, o home office deixou de ser uma opção e passou a ser exigência, as escolas passaram a transmitir aulas ao vivo e online, ferramentas tecnológicas foram adaptadas às pressas e até a ideia da telemedicina foi autorizada provisoriamente. A transformação digital pegou alguns setores de surpresa.

Se antes eles já se preparavam para transformações drásticas por causa da tecnologia, a pandemia do novo coronavírus acelerou esse processo e agora todos sentem na prática como a tecnologia pode salvar os negócios.

LEIA TAMBÉM: O que é White Label? Conheça os benefícios

Com tudo isso a certeza que se tem é que o mundo pós-pandemia vai trazer uma nova realidade em todos os aspectos, principalmente nos negócios, que se tornarão mais digitais. É a hora da transformação digital!

A tendência segundo especialistas é que aqueles negócios que não se adaptarem vão perder a importância, enquanto outros irão se destacar. Ou seja, as empresas tradicionais não estão garantidas e por isso vão precisar se reinventar.

Circula nas redes sociais uma frase que afirma ser de Bill Gates, na qual ele diz, “no futuro só haverá dois tipos de negócios. Aqueles que estão na internet e aqueles que estão falindo”. Não se sabe se a citação é dele de fato, mas os dias de hoje aponta que talvez esse futuro tenha chegado.

O mundo pós-pandemia pode ser bem diferente de tudo o que já vivemos e a tecnologia, sem dúvidas, vai desempenhar um papel central nas relações sociais.

E NO CONDOMÍNIO?

Repare que entre todas estas tendências que foram intensificadas ou que passamos a conhecer durante a pandemia, estão aquelas que nos possibilitam ficar em casa, ou seja, as pessoas vão passar mais tempo em seus lares, o que significa dizer também, dentro dos condomínios.

E por isso mesmo os condomínios vão precisar cada vez mais estar conectados com a transformação digital e as novidades. Hoje mais do que nunca o conceito condomínio inteligente precisará entrar em cena.

Não só porque é uma tendência, ou um caminho sem volta, mas porque também as próprias pessoas têm exigido cada vez mais essa transformação. Ou seja, morar em um condomínio tecnológico está deixando de ser um diferencial e passando a ser uma condição.  

Segundo um levantamento divulgado pela Câmara da Indústria da Construção (CBIC), os brasileiros estão priorizando o investimento em inovações para condomínios residenciais na hora de comprar um imóvel.

E a pesquisa aponta ainda que entre as inovações, quatro se destacam. Em primeiro lugar, aquelas que proporcionam economia; depois, segurança, seguida de conforto e soluções ecológicas. O levantamento foi feito em 23 Estados e no Distrito Federal.

E é importante destacar que essa decisão de compra impacta também na economia. Uma pesquisa recente do BNDES estima que conexões inteligentes tecnológicas irão representar uma injeção no país de 200 bilhões de dólares por ano até 2025.

LEIA TAMBÉM: Você está perdendo tempo com a gestão do condomínio

Assim, investir em tecnologia dentro dos condomínios tem se tornado um caminho sem volta, o que acaba impactando em uma série de benefícios também para os seus moradores em relação ao conforto e praticidade no dia a dia. Vamos saber quais?

Soluções

O condomínio inteligente é um espaço que utiliza a disrupção, aquela mudança radical, para melhorar a experiência de todos os envolvidos, e está imerso na transformação digital. Ou seja, administradoras de condomínios, síndicos, moradores, funcionários, fornecedores e prestadores de serviço, todos são beneficiados.

Vamos conhecer algumas tecnologias que estão sendo investidas para o desenvolvimento dos condomínios inteligentes:

Internet das coisas (IoT)

Mas afinal, o que é exatamente a ‘Internet das Coisas’ e como ela pode ser aplicada para simplificar a rotina dos condomínios? 

De uma forma bem simples, a Internet das Coisas é o modo como os objetos físicos estão conectados e se comunicando entre si e com o usuário.

Isso é feito através de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede. É como se fosse um grande sistema nervoso que possibilita a troca de informações entre dois ou mais pontos.

E como isso pode ser usado dentro de condomínio?

Primeiro um exemplo já comum. As tags utilizadas em veículos para ter acesso ao condomínio, um exemplo claro que utiliza IoT.

O salão de festas é outro espaço que pode ser configurado para a iluminação baixar gradativamente e o ar-condicionado desligar quando faltar, por exemplo, dez minutos para o fim do horário previsto.

Muito útil também na manutenção. Se a caixa d’água está com nível baixo, é possível alertar o síndico que dali a tanto tempo o condomínio vai ficar sem água. E ainda sensores no telhado do condomínio podem alertar o síndico de que é necessário realizar uma limpeza nas calhas;

Portaria remota

Esse sistema tem sido cada vez mais usado pelos condomínios e são oferecidos por empresas de segurança eletrônica.

E como funciona? Como o nome já diz é um serviço de portaria em que o atendimento é efetuado a distância. A ideia é substituir os porteiros presenciais por operadores remotos.

Ou seja, o operador fica em uma Central de Monitoramento Eletrônico, e todo o processo de comunicação, autorização e liberação de acesso é efetuado por um porteiro eletrônico, imagem de câmeras, telefone e software de controle de acesso.

Quem utiliza o sistema busca redução de custos com mão de obra por parte do condomínio e aumento do nível de segurança do condomínio, em função dos recursos eletrônicos usados.

Acessos por QR Code

Também uma tecnologia recorrente e utilizada para acessar o condomínio. Nesse período de pandemia, por exemplo, tem sido uma opção segura, em relação a digital, já que para acessar com o QR Code, basta aproximar o celular aos leitores instalados, nada de contato.

Uma solução que facilita o acesso do condômino, ou ainda de algum visitante, que recebe um código enviado pelo morador, dando acesso ao espaço.

Dica: Esse tipo de serviço é oferecido, por exemplo, pelo MyCond, aplicativo condominial que reúne várias soluções digitais para os condomínios, graças a parceria com a startup QRPoint.

Aplicativos

E já que estamos falando de solução na palma da mão. Uma tendência crescente nos condomínios são os aplicativos que facilitam a comunicação de síndicos e moradores e cada vez mais oferecem ferramentas que melhoram a transparência e trazem economia. É a transformação digital que chega ao condomínio.

LEIA TAMBÉM: Porque ter um software de gestão de condomínio

Com ele, os moradores conseguem reservar o uso de áreas comuns, como salão de festas, além de ter acesso a um livro de ocorrência digital e autorizar visitantes. Mas muitos deles vão além e estão se transformando em verdadeiras administradoras digitais, a exemplo do MyCond.

Os síndicos e administradores podem emitir boletos, controlar a inadimplência, automatizar suas cobranças, pagamentos, controlar a folha de pagamentos, e-social, emitir seus balancetes e muito mais.

E como uma das missões do MyCond é democratizar o acesso de tecnologia a todos os condomínios, hoje a startups disponibiliza a tecnologia para aqueles que desejam ter seu próprio aplicativo condominial.

Quer saber mais como ter o seu próprio app, todo pronto, sem nenhum investimento e para vender por quanto quiser? Clique aqui!

Mudanças

Vimos então que auxiliar o condomínio em sua modernização pode trazer uma série de vantagens tanto para quem administra quanto para quem mora, ou até mesmo quem visita.

Enfim, o investimento que administradoras podem fazer na transformação dos condomínios reflete em sua eficiência operacional e possibilita a resolução de dores muito comuns do mundo condominial: convívio, redução de custos e segurança.

Investindo em tecnologias e parceiros que agreguem seus serviços você pode resolver esses impasses.

Mas lembre-se é preciso aprender a usar a modernidade a seu favor, pesquisando, conhecendo e investindo em novas e inteligentes maneiras de aproveitar e reaproveitar recursos ou de implementar pequenas mudanças que tenham grandes e positivos impactos na vida de todos à sua volta.

Esteja pronto para a mudança que já começou, invista em tecnologia, o futuro já chegou.