A importância dos porteiros em período de pandemia

Os porteiros de condomínios, sejam eles comerciais ou residenciais, executam atividades que vão além do controle de entrada e saída nas portarias. Esses profissionais são também responsáveis pelo controle de produtos e correspondências, e neste período de pandemia, têm sido essenciais no recebimento de delivery, um serviço que já vinha em crescimento e estourou ainda mais por causa da necessidade do isolamento social.

Hoje mais do que nunca, a função dos porteiros tem sido essencial dentro de um condomínio. Eles precisaram adaptar suas rotinas neste período pandêmico e se tornaram uma das figuras mais importantes e imprescindível para o controle e prevenção do novo coronavírus.

Novas Rotinas

Por causa da pandemia os porteiros precisam tomar alguns cuidados extras para a segurança de todos, são eles;

  • Manter a higiene frequente das mãos com água e sabão, e uso de álcool;
  • Prezar pela limpeza e desinfecção dos objetos, como as correspondências, encomendas, bancadas, etc.;
  • Utilizar máscaras para proteção individual e coletiva;
  • Medir temperatura de quem acessa o espaço;
  • Barrar e orientar pessoas que descumpram as medidas;
  • Manter os ambientes da portaria ventilados, com janelas e portas abertas.

LEIA TAMBÉM: Impacto do delivery nos condomínios durante a pandemia

Em um momento que qualquer coisa é motivo de conflito, os dados confirmam esses problemas durante a pandemia, o porteiro tem que ter paciência e cuidado na hora que se dirigir a um condômino. Ele passa a ter uma grande importância na orientação em relação aos cuidados, como protocolos estabelecidos pelo espaço, para evitar a disseminação da Covid-19.

Por isso mesmo, o profissional deve ser treinado e bem orientado enquanto ao uso das áreas comuns, halls de entrada, academias, quadras esportivas, saunas, salões de festas, etc.

Função

Os profissionais que trabalham em portarias são responsáveis ​​por zelar pela ordem do condomínio, manter o local de trabalho limpo e higienizado, assim como registrar as movimentações e orientar os outros com base nas regras dos prédios. 

Apesar de muitos associarem a figura do porteiro com a de um segurança, na prática, eles não andam armados e não exercem ações ostensivas. No entanto, são essenciais para manter a segurança preventiva do local por isso mesmo devem ser pessoas confiáveis e treinadas, já que estão mais expostos e são os primeiros alvos durante um assalto.

Vale destacar que para executar bem a função, o porteiro deve se concentrar unicamente na portaria. Porteiros que executam atividades em outras partes do condomínio comprometem a segurança.

Para alguns especialistas, as funções dos porteiros devem ser bem definidas para que seja possível, por exemplo, ele diferenciar gentilezas de obrigações. Quando o funcionário faz tarefas diárias que não fazem parte do seu trabalho em si, pode haver consequências na justiça pelo desvio de funções.

LEIA TAMBÉM: Como cuidar dos funcionários do condomínio durante a pandemia?

Ambiente de trabalho

Como o porteiro precisa ficar no mesmo espaço por muito tempo, o ambiente de trabalho deve ser favorável para exercer as funções. O local deve ser seguro e confortável, ter uma estrutura segura de comunicação com as pessoas envolvidas com o condomínio.

Uma guarita segura e confortável reflete diretamente no resultado do trabalho do profissional. Por isso ela deve ter uma iluminação que ajude na hora do reconhecimento das pessoas. Os vidros devem possibilitar apenas a visão de dentro para fora o que mantem o profissional seguro. Para um maior conforto, o ideal é que a guarita tenha um banheiro interno.

Quando o assunto são condições mínimas de conforto, há regras exigidas pela Lei Trabalhista que devem ser respeitadas. São elas:

  • Necessidade de uma guarita arejada, com ventilação adequada;
  • O espaço precisa ter bancadas para apoio de equipamentos, assim como iluminação interna e documentos;
  • A cadeira deve ser ergonômica (regulagem de altura e apoio para os braços e costas) e apoio para os pés para evitar desgaste e problemas físicos do funcionário;
  • Atenção para deixar disponível um bebedouro e cafezinho para ajudar a combater a sonolência, o que é especialmente importante para os porteiros que trabalham durante a noite.

Conflitos

Mesmo antes da pandemia, e hoje ainda mais, as dificuldades no dia a dia do trabalho dos porteiros estão associadas ao descumprimento de regras por moradores que acabam partindo para o conflito. 

A orientação de especialistas é que quando os porteiros tenham algum problema durante o trabalho, busquem um hierárquico superior como zelador ou síndico.

LEIA TAMBÉM: Aquele famoso favorzinho pode ser a faísca para gerar um mal estar entre o morador e o porteiro.

Não é atribuição do porteiro

Com o aumento do delivery, é preciso deixar claro que o porteiro não pode receber nenhum tipo de encomenda de refeição. Quando elas chegam ao local, o morador deve ser chamado para a retirada.

Uma coisa que costuma acontecer e não deve, é no horário de trabalho, o porteiro realizar serviços pessoais para algum morador. O serviço extra pode ser executado fora do horário de serviço e após um acordo direto entre profissional e morador.

Destacar ainda que o profissional não pode se ausentar da portaria fora dos seus intervalos. O local nunca deve ficar vazio. Isso impacta diretamente na segurança do condomínio e o profissional pode ser responsabilizado caso ocorra algum incidente.

As cartas que jurado do judiciário e tem aviso de recebimento devem ser entregues aos moradores, caso não haja ninguém na unidade no momento, é o melhor devolver para o correio como destinatário ausente, a fim de evitar problemas legais