Impacto do delivery nos condomínios durante a pandemia

A pandemia do novo coronavírus já impacta diretamente a vida de todo o mundo há mais de um ano. Dentro dos condomínios, apesar do tempo, os moradores e síndicos ainda se deparam diariamente com os desafios da doença e das medidas que precisam ser tomadas para evitar a disseminação do vírus. 

Os impactos do isolamento social e das restrições estão sendo sentidos principalmente quando falamos de utilização de espaços comuns. Mas, tem transformação também na demanda de delivery.

O método de entrega a domicílio já vinha crescendo nos últimos anos com a chegada de aplicativos como iFood, James, UberEat, Rappi entre muitos outros. Mas o movimento foi ainda mais impulsionado com a chegada da pandemia. Sem poder sair de casa as pessoas têm precisado recorrer cada vez mais ao delivery.

LEIA TAMBÉM: PANDEMIA: Cuidados com o Delivery nos condomínios

Portaria cheia

Agora imagine como não anda a demanda dentro das portarias. Lembrando que o recebimento de encomendas também cresceu significativamente neste período, quando as pessoas têm consumido cada vez mais pela internet.

No caso da portaria presencial, na maior parte dos espaços residenciais, o entregador chega com a encomenda e aguarda na portaria, enquanto o porteiro interfona para o morador retirar a mesma. 

Em alguns mais modernos, o entregador deixa a compra em um espaço reservado para isso, que pode contar até com geladeira, e segue seu caminho.

Portaria remota como fica?

Já em relação ao modelo de portaria remota, ou à distância, a situação costuma ser mais delicada e exige um cuidado a mais, principalmente dos moradores. 

Para uma segurança maior o ideal é o que haja uma adaptação da estrutura física do local. O condomínio pode, por exemplo, fazer a instalação de um passa volumes de entregas. Ou seja, o morador consegue receber a encomenda sem a necessidade de abrir os portões.

Outra sugestão no caso de portarias remotas é que a central atenda o entregador, em seguida entre em contato com o condômino, o qual deverá descer e receber a encomenda.

LEIA TAMBÉM: Portaria remota e a automatização dos condomínios

Ações condomínios

Quando o assunto é delivery, a administração precisa intervir e estabelecer regras e normas claras, visando a segurança de todos. Tanto em relação a transmissão da doença, como quando falamos na integridade do local. Se acompanhar as notícias vai ver casos de assaltantes que se fazem de entregadores. Como evitar tragédias do tipo?

REGRAS CLARAS: Defina normas de segurança e principalmente de organização para não atrapalhar a rotina do condomínio. Por exemplo, a administração pode estipular o tempo de espera do motoboy, o horário permitido de entrega, o não acesso do entregador nas instalações do condomínio, mesmo com a permissão do morador, etc.

HORA DE CONSCIENTIZAR: Avisos nos elevadores, nas áreas comuns, grupos de WhatsApp e nos aplicativos de comunicação podem ajudar os moradores na conscientização do tema. O importante é sempre reforçar a importância desses comportamentos seguros.

IDOSOS: Nos casos de idosos que não podem se expor, a ideia é montar uma logística com porteiros, empregados internos e auxiliares de limpeza para que as entregas possam ser feitas.

LEIA TAMBÉM: Condomínios estão se adaptando ao isolamento

Ações moradores

Os moradores também precisam estabelecer as próprias regras de segurança. Segue abaixo algumas dicas.

BARREIRA DE SEGURANÇA: Mantenha sempre que possível uma distância ou barreira física com o entregador. Em condomínios com clausura e passa-volumes esse procedimento é mais fácil de ser seguido. Caso não seja o caso de seu condomínio, peça para o entregador deixar a encomenda na calçada e somente após ele se afastar, recolha a entrega;

IDENTIDADE: Se possível, peça o nome do entregador e questione antes de se expor. E atenção! No caso de não ter feito pedido, como presentes e/ou entregas não esperadas, cheque bem antes de aceitar.

MEDIDAS SANITÁRIAS: E claro sempre usar a máscara, e higienizar tudo o que receber de fora com álcool gel 70%.

Como uma ferramenta de controle de acesso pode ajudar

Com o objetivo de minimizar o contato durante as entregas em condomínio e em outras situações do dia a dia, uma solução é investir em sistemas tecnológicos de controle de acesso, a exemplo da tecnologia MyCond.

Utilizando o aplicativo no celular é possível proteger a portaria, já que não é necessário tocar em teclas ou biometrias.

LEIA TAMBÉM: Como as funcionalidades do MyCond podem reduzir riscos de contaminação do coronavírus

Entre as funcionalidades que você encontra na MyCond estão:

  • Acesso sem contato, ou seja, basta aproximar o smartphone. Adeus risco de contaminação;
  • Aviso e controle de correspondências e entrega de delivery;
  • Possibilidade de enviar convites personalizados com QRCode para a entrada de visitantes com o uso do smartphone, evitando assim contato de funcionários com pessoas de fora.
  • Recebimento de notificações sobre novos acessos ou recebimento de convite;
  • Sigilo e privacidade dos dados pessoais dos usuários.