PANDEMIA: Cuidados com o Delivery nos condomínios

A pandemia do novo coronavírus acelerou uma mudança de hábito que já vinha em crescente em todo o mundo. O sistema de delivery, entrega em casa. Por causa do isolamento social, mais do que nunca o serviço passou a ser demandado e ganhou uma nova relevância, deixando muitas vezes de ser uma necessidade pontual para uma necessidade diária. 

Junto com esse crescimento surge a preocupação com relação a segurança, não é difícil encontrar notícias de marginais que se passam por entregadores de Delivery para invadir, por exemplo, um condomínio ou casa. Além disso, tem um outro risco em jogo, o de contágio da Covid-19. Manter contato com outras pessoas pode resultar na disseminação da doença. 

Quando falamos em condomínios é de grande importância definir regras para os serviços de delivery pensando em todos os tipos de segurança. Essa deve ser a primeira medida que um síndico precisa adotar neste período de entra e sai de entregadores, ou de motos se acumulando nas portarias. 

LEIA TAMBÉM: Condomínios estão se adaptando ao isolamento

As medidas se tornam relevantes já que não existem leis que trazem orientações sobre como lidar com os serviços de Delivery em condomínios. O que se tem é voltado para a responsabilidade de entregas em geral. Como diz a Lei Federal 6.538, art. 22;  

“Os responsáveis pelos edifícios, sejam os administradores, os gerentes, os porteiros, zeladores ou empregados são credenciados a receber objetos de correspondência endereçados a qualquer de suas unidades, respondendo pelo seu extravio ou violação”. 

Então se o condomínio ainda não possui regras estabelecidas na convenção condominial e no regimento interno, é hora de convocar uma assembleia virtual para deliberar sobre o assunto. Dessa forma todos passam a estar cientes das responsabilidades sobre o tema. 

SEGURANÇA 

Independente das regras definidas pelos moradores, uma das principais práticas de segurança está ligada ao controle de acesso. Listamos abaixo alguns deles; 

  • A maioria dos especialistas em segurança condominial orientam que o melhor é não permitir a entrada de entregadores. Ele aguarda do lado de fora até a chegada do morador. Assim evita a circulação nos espaços comuns por pessoas de fora do condomínio. 
  • Outros já abrem a possibilidade da entrada, no entanto mediante um cadastro interno do entregador. Ou seja, tudo controlado. 
  • Em alguns condomínios existem funcionários exclusivos para recepcionar entregas na portaria e levá-las até a unidade particular. Uma forma mais cômoda para ambas as partes, mas que pode gerar um custo extra de mão de obra. 

LEIA TAMBÉM: O papel do síndico no período de Pandemia

ESTABELECENDO REGRAS 

O condomínio que ainda não possui e deseja criar, por exemplo, dentro do regulamento interno, algo como “Código de Convivência Segura”, pode seguir as dicas abaixo. 

Deve constar no documento regras importantes que os funcionários do condomínio devem cumprir, são elas: 

  •  Não fornecer informações sobre qualquer morador, independente de quem seja; 
  • O porteiro deve realizar o primeiro contato com o visitante/entregador com o portão fechado, e só abri-lo depois da identificação do mesmo; 

Além disso o condomínio pode implantar mudanças estruturais importantes. 

  • Manter um telefone público na portaria, ou próximo a ela, para emergências; 
  • Instalar compartimentos com portas no estilo de “caixa postal” no condomínio. Isso facilita o recebimento de encomendas que não necessitam de recebimento presencial; 
  • Invista em tecnologia! A automatização de portas e portões, assim como a instalação de interfones, porteiro eletrônico, alarmes, sensores de presença e circuito interno de vigilância podem contribuir muito para a segurança do seu condomínio; assim como a utilização de aplicativos condominiais que facilitam a comunicação. 
  • Manter as áreas externas do condomínio sempre bem iluminadas durante a noite; 

LEIA TAMBÉM: Dicas de prevenção do Coronavírus dentro dos condomínios

SAÚDE 

Não podemos esquecer que estamos em um momento de pandemia e a segurança com a saúde deve ser redobrada. Por isso listamos as medidas abaixo que podem ajudar a reduzir o máximo possível o contato com outras pessoas, evitando assim o possível contágio da Covid-19. 

  • Sempre de máscara – na hora de receber ou retirar alguma encomenda, utilize máscaras sempre. 
  • Escolha embalagem – pergunte onde fizer o pedido se você tem essa opção. Sabia que o vírus sobrevive 24h horas em papelão e até três dias em plásticos. 
  • Higienize a embalagem – Lave suas mãos e limpe a embalagem com álcool 70% assim que chegar em casa. E se pretende reutilizar a sacola plástica, lembre-se de higienizá-la também.  
  • Empresa consciente – Procure saber se a empresa fornecedora segue medidas de segurança, como normas de higiene. E exija que os forncedores utilizem os itens de segurança. 
  • Prefira cartão – Na hora do pagamento ou já faça de forma online ou prefira pagar na hora com cartão. Evite manusear cédulas.  

CONDOMÍNIOS COM PORTARIA REMOTA 

Muitos condomínios já utilizam a tecnologia da portaria remota, e são esses que devem estar se perguntando como esse controle é feito. Será que moradores podem liberar a entrada desses entregadores de Delivery? 

LEIA TAMBÉM: Como as funcionalidades do MyCond  podem reduzir riscos de contaminação do coronavírus

Abaixo um exemplo de como o processo acontece da maneira mais segura: 

Quando um entregador chega no condomínio, ele aciona, pelo interfone, a central de atendimento da portaria remota. É importante lembrar que nessa modalidade não é possível entrar em contato diretamente com as unidades.  

Ao ser atendido, ele se identifica e informa os dados do morador ao qual se destina a encomenda. Cabe então ao atendente entrar em contato com o condômino e solicitar sua ida à portaria para retirar o produto.