Faça gestão de reservas de academia do condomínio por aplicativo

Abre e fecha! Essa tem sido a rotina das academias nos condomínios, em meio aos decretos que delimitam o uso dos espaços comuns dos condomínios, por causa da pandemia.

Decisão que o síndico tem precisado tomar e que costuma gerar respostas variadas dos moradores. Tem aqueles que concordam e os que discordam.

Sendo assim, hoje mais do que nunca, organizar a utilização das academias tem sido indispensável. E a melhor forma de fazer isso tem sido através das reservas. Opção eficiente que chega para descomplicar essa questão tão urgente para a gestão condominial em diversas localidades.

Usando aplicativos

As reservas podem ser feitas por meio de aplicativos, como o MyCond, que adaptou a ferramenta de reservas para todas as áreas em comum que precisaram se readaptar neste período pandêmico. Sendo assim, o morador consegue, por meio do celular, tablet ou computador, marcar o dia e horário que pretende utilizar o local, se mantendo assim em segurança.

LEIA TAMBÉM: Ajustes para reabertura de academias em condomínios

Diferente da modalidade manual, mais suscetível a erros, a utilização dos aplicativos evita o risco de perder informações, e de ocorrerem, por exemplo, reservas em duplicidade.

Outro benefício está na independência do morador, que sem precisar de ajuda, ou se expor nas administrações par fazer a marcação, consegue sozinho e com facilidade fazer a própria reserva.  Um alívio para síndicos, zeladores e porteiros, que podem focar melhor nas demais atividades.

Essa independência evita ainda os conflitos em caso de erro. O erro foi de quem preencheu? Foi de quem falou? Ou seja, a responsabilidade fica inteira para o condômino, já que os administradores não participam diretamente desta reserva.

O aplicativo põe fim também ao risco de alguém tentar burlar as regras do condomínio na hora de fazer a reserva do local. Já que os sistemas são configurados de acordo com as regras condominiais.

Sendo assim, o morador que usar o app será obrigado a reservar a academia seguindo automaticamente as regras impostas pelo condomínio, como:

  • Tempo máximo de utilização do espaço
  • A obrigatoriedade da utilização de itens de segurança
  • Higiene antes e depois da utilização do espaço
  • Quantidade máxima de pessoas no local
  • Período em que a reserva deve ser feita ou cancelada

Em meio a tantos benefícios, o que acha de testar um aplicativo que automatiza as reservas da academia do condomínio? O MyCond pode te ajudar.

LEIA TAMBÉM: Reservas de áreas comuns é solução durante pandemia

Decisões reabertura

É sabido que cada condomínio possui particularidades, como tamanho, fluxo de pessoas, perfis de moradores, etc.

Por essa razão, qualquer decisão que precise ser tomada no local deve ocorrer considerando esses fatores. Destacando a importância ainda de sempre ouvir a coletividade do prédio, tomando assim decisões conjuntas e evitando conflitos.

Quando se fala em reabertura das academias algumas condições operacionais precisam ser vistas com mais atenção. Como, por exemplo, a higienização eficaz do espaço, o que inclui os equipamentos de exercícios.

Além disso, o condomínio vai precisar controlar a frequência e limitar a quantidade de pessoas no espaço, o que pode ser feito utilizando a opção de reservas por aplicativos.

Estabelecer também:

  • Período máximo de uso por dia;
  • Quantidade de agendamentos feitos;
  • Prazo máximo para fazer a reserva, entre outros.

A flexibilização não precisa e nem deve ser feita de vez. O indicado é que ela ocorra aos poucos. O condomínio pode determinar que o uso deve ser de apenas 1 morador a cada hora, mesmo que o espaço seja grande.

Tudo vai depender muito da decisão do condomínio e da opinião dos seus moradores, sempre seguindo todos os cuidados necessários para a utilização da área.

Seguindo normas

Ao vivenciar a pandemia, os municípios estão frequentemente publicando novas normas e decretos visando evitar a proliferação do vírus. Então, é dever do síndico estar sempre atualizado em relação a esses documentos, para também manter o condomínio de acordo com a lei.

LEIA TAMBÉM: O papel do síndico no período de Pandemia

Não podemos esquecer que o síndico é o responsável pelo condomínio como um todo, conforme determina o Art. 1348 do Código Civil. Sendo assim ele tem o dever de manter a segurança de todos os moradores.

Apesar de não existir a obrigatoriedade legal para seguir os decretos municipais, estaduais ou federais, os especialistas recomendam que os síndicos o façam.

Segundo a advogada especialista em direito condominial, Danielle Nunes Brito, o Supremo Tribunal Federal já decidiu que em matéria de ordem envolvendo as questões do coronavírus, os Estados e Municípios podem legislar sobre. Sendo assim, a orientação é que os condomínios sigam as normas, já que existe o entendimento do STF neste sentido.

Lembrando que o síndico pode vir a responder civil e criminalmente por problemas ocorridos durante a gestão. Por exemplo, se ele deixar os locais comuns, como a academia a vontade para todos e sem os protocolos, e alguma contaminação aconteça no local, e prejudique a saúde de alguém, o sindico será responsabilizado.

Sendo assim, é indispensável respeitar as regras de reabertura das academias e demais dependências nos condomínios e edifícios.

Então síndico fique atento:

  • Acesse sempre o site da Prefeitura e do Governo Estadual da sua localidade para se manter atualizado.
  • Acompanhe às notícias da imprensa local e também as publicações de sites especializados na área condominial, como o Blog My Cond.

LEIA TAMBÉM: Condomínio é obrigado a fechar áreas comuns na pandemia?

Cuidados sanitários

Nunca é demais lembrar os principais protocolos sanitários essenciais dentro das academias e demais espaços comuns dos condomínios.

  • Todos devem usar máscara ao transitar pelas áreas comuns;
  • O condomínio deve disponibilizar álcool em gel em todas as áreas – em frascos ou totens, por exemplo;
  • Manter os ambientes com o máximo possível de ventilação natural;
  • Suspender o uso e acesso de convidados;
  • Manter as reservas das áreas de forma organizada.

Iniciar a preparação para uma retomada cautelosa e consciente é fundamental. Mas é importante observar principalmente que cada condomínio tem suas características próprias de estrutura e utilização. Quanto mais planejamento e comunicação forem feitos, mais segurança os moradores vão ter.