Entenda como funciona o financiamento condominial

Os condomínios não estão imunes ao surgimento de emergências que podem exigir, por parte da administração, a necessidade de recursos extras. E esse valor a mais pode ser um problema para os locais que nem sempre terão caixa para custear altos valores. E é aí que surge a opção de um financiamento condominial.

Seja para realizar uma obra urgente e custosa ou para pagar o décimo terceiro salário dos funcionários, o crédito para condomínio pode ser uma solução. Solução essa que há alguns anos era inviável, porque os bancos não eram especializados nessa linha, mas hoje existem instituições financeiras que já disponibilizam linhas específicas para condomínios.

LEIA TAMBÉM: Contas do condomínio. Não entre no vermelho!

Mas o síndico pode pegar um empréstimo? A resposta é sim, apenas após decisão em assembleia. Para especialistas, essa aprovação deve ser unânime, pois o síndico não tem poderes para contrair dívidas com juros em nome dos condôminos. Além disso, a assembleia traz transparência na gestão.

Quando pedir financiamento?

O financiamento deve ser uma opção como alternativa real em casos emergenciais que exijam celeridade. Assim o local garante, de forma rápida, a verba para algo que não estava previsto.

Conseguindo o financiamento o pagamento é feito depois de forma parcelada e dividida entre os condôminos.

Outro caso em que o financiamento pode ser uma boa, tem haver como obras que geram economia. Sendo que o custo do financiamento contratado é subtraído do investimento realizado e a redução de custos gerada é direcionada para o caixa do condomínio.

Dessa forma, o próprio custo ordinário condominial paga o valor financiado ao longo do tempo, sem a necessidade de realização de rateio extra.

LEIA TAMBÉM: Administradora digital e tecnologias que você deve investir

Sendo assim, a opção do financiamento é válida para:

  • Pagamento de 13º salário de funcionários;
  • Rescisão de funcionários;
  • Realização de reformas;
  • Realização de manutenção corretiva e preventiva;
  • Instalação de novos equipamentos e estruturas;
  • Reorganização financeira do condomínio.
  • Transformar o ecossistema condominial  
  • Implantação de tecnologias
  • Melhorias que geram economia

Como escolher a instituição financeira?

É muito importante escolher criteriosamente uma instituição financeira que proponha boas condições. A escolha certa pode garantir que a dívida consiga ser, de fato, paga.

Informação também é essencial na busca pela empresa financiadora. Conheça o histórico da instituição procurada, tente buscar referências. Certifique-se de que a empresa é idônea e que está devidamente registrada no Banco Central do Brasil. Caso contrário, ela atua de maneira irregular.

Dica MyCond

A MyCond fechou parceria com o banco exclusivo para condomínio o CondoConta que entre muitos serviços financeiros também oferece o Financiamento Condominial com taxas acessíveis. Então todo cliente MyCond, caso preciso, pode ter acesso ao serviço de forma prática e segura.

Para contratar o Financiamento Condominial CondoConta, basta fazer uma simulação e solicitar o crédito desejado em um plano de pagamento adequado à sua possibilidade.

LEIA TAMBEM: MyCond fecha parceria com CondoConta, o banco dos condomínios

Sabe qual a principal vantagem? No CondoConta você trabalha com um banco especializado e exclusivo para atender os condomínios e suas particularidades. Dessa forma, é possível acessar os recursos o quanto antes e, quem sabe, desenvolver um plano de arrecadação para o pagamento posterior. 

Faça uma simulação!

Para se ter uma ideia, no mês de outubro de 2021, o CondoConta chegou a R$ 100 milhões em pedidos de crédito, incluindo as buscas por Receita Garantida e Financiamento.