Entenda tudo sobre auditoria condominial

Administrar um condomínio não é nada fácil e exige grande responsabilidade e idoneidade. Fiscalizar essa administração é um papel dos condôminos, mas nem sempre eles conseguem acompanhar os gastos realizados no condomínio. E é então quando a ajuda externa pode ser muito importante.

Um apoio externo especializado pode ajudar a identificar eventuais desvios, fraudes ou mesmo casos de má administração. É hora de contratar um serviço de auditoria em condomínios!

Mas como funciona essa auditoria? Como fazer essa contratação? A auditoria custa muito para o condomínio? Vale a pena? As respostas para essas perguntas você confere nesta nova postagem.

O que é auditoria?

A auditoria de condomínio é uma prática que consiste em avaliar como está sendo realizada a gestão de um condomínio. Através dela é possível saber, por exemplo, se os recursos estão administrados de forma correta sem qualquer tipo de irregularidade. Ou seja, ela visa tornar a gestão mais confiante tornando as contas condominiais transparentes.

Nela são verificadas as contas do condomínio, notas fiscais, entrada e saída de recursos como de pagamento de despesas, tudo em busca de algum sinal de fraude ou desvio de verbas.

LEIA TAMBÉM: Saiba como implementar o compliance condominial

Quem pode realizar?

Ela deve ser realizada por uma empresa ou contador com registro CRC e com especialização em condomínios, e nunca por moradores ou pela administradora do próprio local.

Como escolher?

Uma auditoria em um condomínio não pode ser feita por qualquer profissional ou empresa. Você deve ficar atento a algumas características para acertar em sua escolha.

  • Profissional registrado no CRC e no CNAI;
  • Profissional especialista em condomínios;
  • Experiência do profissional;
  • Serviço que não ultrapasse o orçamento do condomínio.
  • Solicite a empresa de auditoria “Atestados de Capacidade Técnica”, comprovando que ela é especialista em Auditoria de Condomínio.

Custa caro?

Em relação ao grande benefício que traz, principalmente em condomínios maiores, os custos de contratação mensal de uma empresa ou contador especializado em auditoria em condomínio são considerados baixos.

Uma fraude ou desvio de verbas poderá acarretar prejuízos muito maiores do que o valor pago para sua prevenção.

LEIA TAMBÉM: Saiba quais são os processos mais comuns contra síndicos

Quais são os tipos?

Existem dois tipos de auditorias, aquelas preventivas, que são realizadas a partir de alguma suspeita de irregularidade. Essa modalidade é mais tranquila e investiga possíveis ações da administração.

A outra é a auditoria emergencial, ou seja, ela atua em uma irregularidade que já aconteceu, por exemplo, quando foi identificado algum desvio de dinheiro. Nessa auditoria a busca é pelo culpado do caso e a investigação feita a partir de fatos anteriores.

Como solicitar uma auditoria?

Os trabalhos de auditoria, na maioria das vezes, são solicitados pelos conselheiros e algumas vezes pelo síndico que busca uma segurança de que seu serviço está sendo bem feito.

O condômino também pode solicitar, mas para isso é necessário fazer o pedido juntamente com a assembleia do condomínio, sendo repassado todas as suas dúvidas e o que quer que seja auditado.

Áreas auditadas

Em um condomínio, as áreas mais auditadas são as de pagamento das despesas básicas, como:

  • Salários e encargos (com base na CLT)
  • Contratos de terceirização (limpeza, segurança, portaria, jardinagem)
  • Contas de consumo (energia e água)
  • Contas de serviços de manutenção (por exemplo, elevador), além de compra de materiais

LEIA TAMBÉM: Novo síndico, problemas antigos. De quem é a responsabilidade?

Quais fraudes mais comuns identificadas na auditorias?

Entre as mais comuns estão, falta de lançamento de acordos ou recebimentos feitos diretamente entre síndico ou administradora e condôminos inadimplentes;

Também são identificados com mais frequência os saques realizados na conta do condomínio sem a devida justificativa e a emissão e uso de notas fiscais frias.